Sobre Fotografia de Casamento Família Eventos em Pelotas e Uruguai

Sobre a nossa fotografia e sobre nós!

Amor, sempre!

A fotografia é uma construção de sentidos, momento em que se compartilha a vida e a forma que encontramos para nos conectar com as suas conquistas e emoções! De forma delicada construímos uma fotografia intimista, atemporal, espontânea e cheia de sentimentos.

Gostamos de pessoas que sonham, que vibram, que conquistam! Para nós, elas fazem parte de um mundo melhor, onde os sorrisos, a empolgação, o brilho no olhar, o abraço apertado, o aperto de mão, o olho no olho e o sentimento mais sincero estão sempre presentes!

Acreditamos que a fotografia aproxima, eterniza e faz os sentimentos virem à tona e que a reciprocidade, a amizade e o respeito por toda a dedicação, energia e amor colocados em cada momento da organização do evento são a base de tudo.

A Kelly é taurina, persistente, emotiva, apaixonada pelas pessoas e suas histórias. A fotografia veio de berço quando, aos 12 anos, foi ajudar o pai no estúdio da família. Entre fotos 3x4, montagem de álbuns e suas próprias fotografias de família entendeu o valor da fotografia como documento de memória. Depois de várias experiências, cursos, viagens e momentos que a vida lhe apresentou, se apaixonou pelos lugares e formou-se turismóloga, ampliando o conhecimento no curso de Mestrado em Memória Social e Patrimônio Cultural. Durante todo o tempo, a fotografia estava presente. O que elas transmitiam conquistavam cada vez mais o seu coração.

O Márcio é virginiano, um tanto perfeccionista, extremamente generoso e inteligente. Cresceu sendo fotografado e vendo sua mãe organizando os álbuns da família. Multi-instrumentista, já fazia das teclas do piano e das cordas do violão o seu lar, desde pequeno. A vida o levou a outros lugares, cantorias, amigos, e cada vez mais a arte estava presente. Formou-se produtor fonográfico, abriu um estúdio, gravou muitas músicas até encontrar na fotografia uma nova forma de ver o mundo. 

Os dois se conheceram num desses “encontros casuais”, onde ele cantava e ela assistia, e, num simples passo de dança algo mais aconteceu. De lá para cá não se desgrudaram mais. Extrovertidos, alegres, ela falante, ele cantante, planejaram o futuro e seguiram em frente. E, até hoje, continuam vivendo momentos de amor, de alegria, de crescimento, amadurecimento... entre conversas, trabalho, diversão, estudos e foi uma vontade imensa de compartilhar seus distintos olhares sobre vida e as conquistas de pessoas queridas e felizes que definiu a escolha: Fotografar!